21 de mar de 2006

Inclusão tecno-digital e Escola

Esta década esta marcada pela democratização da infotecnologia. As politicas publicas da União tem fechado o foco na inclusão socio-tecno-digital iniciado no governo da decada de 90. Esta politica vem perdurando e ampliando com associaçãoo a programas assistencialistas das "bolsas e vales". Mais questionamento, será a solução?
As Escolas públicas tem sido contempladas com o " ProInfo ( informatica ) recebendo microcomputadores/laboratórios de informatica e na etapa 2005 entregue com plataforma Linux/ software livre. Nesta perspectiva, software livre, outros programadas de inclusão chega as Escolas publicas como: GESAC e rede governo (conexão a Internet), No estado da Bahia também o megainclusão digital(conexão TV a cabo e Internet) outro, TV Escola (TV e Video) acompanhando a evolução da tecnologia e adequando as dificuldades de operacionalização/manuseio do velho VHS recebe o leitor de DVD acompanhado de Kit acervo produzido até então.

Repetindo Moran e outros pesquisadores, menciono que prover a escola com os equipamentos apenas, não basta. Isto é verdade, torna-se necessário além de diretrizes/politicas definidas pessoal preparado e disponível para utiliza-los adequadamente. Mas, e o professor não esta sendo preparado através de capacitação? Sim e os outros itens tão necessários como o professor e Aluno estão? Quem administra o laboratório agenda e escolhe o uso dos equipamentos TV video, escolha do filme e sites? quem ajuda o professor? tem suporte técnico para manutenção preventiva e corretiva( configuração e instalação de programas...)
A Escola sabe disto? e os políticos?
nesta hora podemos dizer: é problema de gestao escolar... será?!!
continuo pensando nisto. Pensando só não.. estou iniciando um projeto piloto em uma escola publica.
Breve conto como esta sendo a receptividade...

Nenhum comentário: